Almanaque do Patinhas e do Mickey 1

apm1A revista Tio Patinhas brasileira era maior que a revista portuguesa Almanaque do Patinhas. Algumas dessas histórias começaram a ser publicadas no Pato Donald e Pateta portugueses.

A revista portuguesa do Pateta, em parte baseada na do Zé Carioca, também acaba por ter de ir buscar BDs do Pateta a outras revistas brasileiras.

Mas continuam a sobrar histórias. Aí a Morumbi lançou a quinta revista, com mais páginas que todas as outras e chamava-se Almanaque do Patinhas e do Mickey.  Como é o número 1?

A primeira revista nem tem número na capa. Deve ter sido uma experiência a ver como corria.

Quem está esperançado em ler neste número excelentes histórias lembro que o conceito foi publicar material que não foi sendo escolhido para publicar nas periódicas…

Mas deixemos os preconceitos de lado e vamos nessa!!! As histórias com mais de 1 página saíram de 1975 a 1980.

A capa parece ser um exclusivo do brasileiro Napoleão Figueiredo. Bonita e eficaz!!!

BOAS HISTÓRIAS

– O terror dos Sete Mares (D  3134): Mickey e piratas nesta história dinamarquesa com arte do espanhol Josep Tello Gonzalez. Saiu da brasileira Tio Patinhas 181.

– O troco exacto (D  2962) a BD lê-se bem e a arte é de Vicar!!! Saiu da brasileira Tio Patinhas 180.

– Serviço Metereológico (B 790102): história fixe do Superpateta pelos brasileiros Júlio Vendramini e Roberto O. Fukue. Também saiu da brasileira Tio Patinhas 181.  Foi republicada em Portugal mas não no Brasil.

– Amigo Secreto Indiscreto (B 800089): foi preciso ler esta história para me lembrar como as BDs do prof. Ludovico podem ser divertidas. A arte é de Roberto O. Fokue. Saiu do Mickey 338 brasileiro.

– O tesouro do Capitão Omar Ujo (S 76010): Carl Fallberg e Luciano Gatto dão-nos uma boa história. Encerra muito bem a revista. Saiu da brasileira Tio Patinhas 183.

MÉDIO+

– O Elixir Mágico (S 71053): esta história não aparece no inducks no Brasil, a Abril achou-a sem qualidade para publicar nas revistas brasileiras ou ainda não está indexada? Não sendo nada de especial, lê-se bem.

– Às volta com uma catamarã (S 76126): a arte de Romano Scarpa dos anos 80 é o melhor que a BD tem para oferecer. Saiu do Tio Patinhas 178 brasileiro.

MÉDIO- (é menos não travessão)

– Uma questão de interpretação (D  2978): lê-se bem mas espreme-se e pouco sai desta história dinamarquesa. Também saiu da brasileira Tio Patinhas 181.

Resumindo e concluindo,

O BOM

– 5 história boas, 2 médio+ e 1 médio-

– é um número 1 (para quem goste)

– capa exclusiva (para quem goste)

O MAU

– nada a assinalar

VEREDITO FINAL

Comprar

No entanto quero deixar claro que não é uma revista provavelmente tão boa como o Mickey 1  e de certeza que não é tão boa quanto o Almanaque do Patinhas 1. Não comecem a lê-la com as mesmas expectativas.

Capa rapinada daqui.

Anúncios

3 thoughts on “Almanaque do Patinhas e do Mickey 1

  1. Eu tenho essa revista em minha casa não sabia que era a número 1! Pensava que era uma edição especial lançada a meio, sendo que a revista era do meu irmão mais velho. Quer dizer que tenho um número um antigo em casa 🙂

    Gostar

Comenta aí...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s