O Monarca de Medioka: o original de 1937 e o remake de 1950

tassoniaA Disney italiana tem no ar um site com as melhores histórias da revista Topolino ano após ano, na íntegra.

O PEDRO BOUÇA está a ler as BDs sugeridas cronologicamente e a escrever sobre elas.

A terceira é Monarch of Medioka (em italiano Topolino in Gran Tassonia).  É de 1950 mas foi publicada em Itália em 1951. Não confundir com a história original The Monarch of Medioka de 1937 (YM 034), de que Pedro Bouça também fala.

Republico o texto que saiu no Guia dos Quadrinhos (link ali ao lado).

originalLi a original antes (esta história é um remake de “O Monarca de Medioka”, clássico do Floyd Gottfredson aparentemente inédito no Brasil e Portugal, bem como esta aqui).

Bem, o original foi a história mais longa que o Gottfredson fez na tira do Mickey. Pode parecer um mérito, ainda mais que surgiu na mesma época (e com o mesmo co-argumentista, Ted Osborne) que as geniais Mickey Jornalista e A Casa dos Sete Fantasmas, mas essa história em particular é decepcionante.

A arte do Gottfredson continua excelente e as gags são boas, mas a trama principal, claramente inspirada em O Prisioneiro de Zenda (Mickey é o sósia de um rei e precisa substituí-lo por uns tempos), tem problemas demais. Só para citar um, quando a Minnie entra pela primeira vez no castelo do vilão, um guarda a vê nos corredores, a confunde com o rei (a Minnie então é IGUAL ao Mickey até na visão dos outros personagens? Isso nos leva a fazer uns questionamentos interessantes a respeito do narcisismo do rato…) e a bota na prisão com ele. Quando ela sai para tentar encontrar o verdadeiro Mickey e é vista nos corredores por OUTRO guarda, este a coloca pra fora. Conveniente é pouco, e está LONGE de ser o único deus ex machina da história! Também a transformação do rei de um playboy irresponsável em um monarca sério de um momento para o outro não é minimamente justificada.

Estaria sendo injusto dizendo que ela é ruim. Não é! Possui momentos excelentes, como a “revolucionária” solução do Mickey para os problemas econômicos do país, mas ainda é uma história fraca para os padrões do Gottfredson, o que não quer dizer que não seja bastante legível e divertida como tudo que ele fez.

Link para ela no Inducks:
http://coa.inducks.org/story.php?c=YM+034

sosiaE o remake? Bem, além de manter TODOS os problemas da original, ainda adiciona alguns novos! A história original começava com a turma do Mickey cheia da grana (literalmente milhões de dólares!) por ter descoberto um tesouro na aventura anterior. Na versão nova, a origem do dinheiro é mal explicada e ele é MUITO menos (50 mil dólares para cada um), o que não justifica a fúria perdulária dos personagens. Pode ter sido apenas um erro da tradução italiana, mas como a história acompanha a original fielmente no resto, assumo que deva ser um problema de adaptação.

O outro é que o novo desenhista, Bill Wright, é terrivelmente medíocre. O traço em si não é mau, lembra o do próprio Gottfredson nas histórias daquele tempo (1950), mas todo o resto sim. A narrativa de Wright é horrenda comparada com a fluidez do Gottfredson. Ele até comete o erro primário de mudar uma perseguição em que os personagens originalmente iam da esquerda para a direita (como em toda boa HQ!) e colocá-los indo da direita para a esquerda! Até eu que não desenho sei que isso é mau. E nem me fale nas alterações que ele fez na princesa Filina (Phylinne no original). O design do Gottfredson era muito bonito. O de Wright, com mínimas alterações, ficou horrível. É preciso talento!

Em resumo, o original é um clássico, mas um clássico problemático, bem distante do melhor do Gottfredson (o que talvez explique não ter sido publicado no Brasil), mas o remake exacerba esses problemas e os combina com uma arte absurdamente inferior. É de se perguntar se o fato do Mickey usar calções no original em vez de roupas normais justificava esse massacre…

E, aqui para nós, explica por que o Wright foi rapidamente substituído nas revistas pelo Paul Murry, um desenhista superior em todos os sentidos!

Quem não leu (bem possível, já que é inédita no Brasil e provavelmente Portugal), pode a ler aqui:
http://www.disney.it/publishing/topolinomagazine/topostory/#/anni/1951/leggilastoria/1951_storia.jsp

Link do Inducks:
http://coa.inducks.org/story.php?c=W+WDC+117-22P

PEDRO BOUÇA

Advertisements

Comenta aí...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s