O Inferno de Mickey

3-Doppia-Inferno-di-TopolinoA Disney italiana tem no ar um site com as melhores histórias da revista Topolino ano após ano, na íntegra. O PEDRO BOUÇA está a ler as BDs sugeridas cronologicamente e a escrever sobre elas.

A primeira é O Inferno de Mickey de 1949.

Republico o texto que saiu no Guia dos Quadrinhos (link ali ao lado).

O Inferno de Mickey é considerada a melhor HQ publicada na Topolino em 1949.

Se vocês não leram na edição brasileira, tiveram que, como eu, ralar no italiano erudito do Guido Martina usado nos versos que acompanhavam a história. Não foi fácil! Mas a leitura realmente vale a pena, a história é um clássico indiscutível!

Essencialmente, após interpretar a Divina Comédia no teatro (Mickey como Dante e Pateta como Virgílio), a dupla de heróis é hipnotizada por um Bafo-de-Onça invejoso e… Experimenta a maior viagem lisérgica da história dos quadrinhos!

Sério, a história é muito doida! Mickey e Pateta vão para uma biblioteca ler uma versão da Divina Comédia (ilustrada por Gustave Doré!) e sonham que são arrastados para o livro, onde atravessam os nove círculos do Inferno, em versão Disney (com praticamente todas as criações de Walt Disney até então presentes!).

A história é MUITO barra pesada para a época – duplamente se considerarmos que essas são HQs Disney, geralmente mantidas sob uma autocensura bem mais rígida do que a maioria das HQs infantis! Algumas cenas são bem violentas, com destaque para o Lobão tendo o seu corpo reduzido ao esqueleto por galinhas vorazes e uma explosão! Isso NUNCA seria produzido hoje em dia!

Além disso, percebe-se um pouco aquela visão cruel do Guido Martina. Alguns amados personagens Disney são bastante malvistos pelos suas deficiências, em particular o Pato Donald, recorrente na história, que é punido por sua ira (apropriado…), mas passa a história toda atormentando Mickey e Pateta.

Apesar disso, o público-alvo era claramente o infantil! Há inúmeras citações ao ambiente escolar – e Martina não poupa críticas nem aos maus alunos nem aos maus PROFESSORES! E ele, homem de letras, também não parecia curtir muito a aritmética…

Nesse ponto, Martina tinha uma vantagem sobre a Disney típica e sua visão paternalista do mundo. Ao mostrar que nem sempre os alunos são culpados pelo mau desempenho escolar (e dar aos maus alunos uma chance de redenção em um momento da história), Marina mostra uma simpatia pelo seu público que boa parte do material destinado às crianças daquele tempo não tinha. Não admira que a Topolino tenha se tornado um sucesso e que essa, a mais importante das primeiras histórias italianas, tenha se tornado um clássico e um modelo para as histórias futuras! Martina jogava para a plateia…

Falando em jogar, o juiz de futebol sendo punido no inferno foi particularmente engraçado. Vingança de Martina contra um árbitro corrupto da época? Não consegui descobrir…

A arte também merece destaque. Angelo Bioletto desenha habilmente uma quantidade assustadora de personagens Disney e de situações difíceis de retratar em quadrinho infantil sem errar a mão. Um feito bastante admirável, mesmo se o desenho dele não era tão apurado quanto o dos artistas italianos posteriores. Bioletto infelizmente abandonou os quadrinhos pouco depois, tendo desenhado apenas três HQs em sua carreira (e duas capas), todas escritas por Martina.

Aliás, os autores aparecem no momento chave da história, sendo torturados por Dannte em pessoa no último círculo do inferno pelo pecado de… Terem feito essa HQ! Um final brilhante para uma história inspirada. Definitivamente um clássico dos quadrinhos Disney italianos, talvez O clássico!

Postem sua opinião sobre essa história abaixo.

PEDRO BOUÇA
Foto rapinada daqui.
Anúncios

2 thoughts on “O Inferno de Mickey

  1. Olha eu a comentar o Pedro Bouça X-D Só queria acrescentar algumas informações.
    O código é I TL 7-AP (ou os capítulos I TL 7-A a 12-A).
    A revista brasileira onde saiu foi Clássicos da Literatura Disney 13 (agosto 2010).
    Em Itália saiu primeiro nos Topolino 7 a 12 (outubro 1949 a março 1950). Mas já foi republicada lá mais de 20 vezes. A última foi em 2013.
    No inducks não aparece publicada em Portugal.

    Gostar

  2. Correcção: «a dupla de heróis é hipnotizada por um Bafo-de-Onça invejoso» = «a dupla de heróis é hipnotizada por um amigo de um Bafo-de-Onça invejoso». ;-P

    Gostar

Comenta aí...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s